A Quaresma na liturgia e na nossa vida

posted in: Diocesaninho | 0

Quaresma diocesaninho

 


Carta Pastoral


A Quaresma na liturgia e na nossa vida
 

 

Queridos jovens e tios do nosso movimento, chegando ao final do período quaresmal vamos celebrar a solenidade da Páscoa, que consiste no ápice do calendário litúrgico da Igreja.

Minha reflexão neste mês é a respeito da quaresma. Do ponto de vista da liturgia ela é tempo de preparação para a solenidade Pascal. Do ponto de vista da espiritualidade católica é preparação para a Páscoa de cada um de nós: nossa morte e ressurreição.

As práticas quaresmais: jejum, oração e esmola, são voltadas à conversão do Ser Humano, tendo em vista a preparação para o encontro com Deus quando seus dias neste mundo chegarem ao fim e ele tiver de fazer a passagem (Pessach Páscoa), do tempo para a eternidade, deste mundo para o além. A verdade mais importante a respeito da nossa vida é esta: em algum momento cada um terá que fazer essa passagem dramática e solitária pelos umbrais da morte. O que importará então será: como vivemos o tempo que nos foi dado? Como administramos o maior presente de Deus para existirmos, a vida?

Gosto de uma música muito conhecida do Rosa de Saron que também ensina esta verdade de forma muito poética: “seja o prólogo de quem viveu a preparar o seu epílogo.” (…) viva como quem soube que vai morrer, morra como quem um dia, soube viver. ” (Música Cartas ao Remetente)

Esta é a grande sabedoria da vida. Aqui a riqueza do período quaresmal na espiritualidade cristã; enquanto nos prepara para celebrarmos devotamente a Páscoa, nos desperta do torpor e da preguiça espiritual causada em nós pelos vícios, paixões, pelos prazeres da carne e do mundo.

Enfim, o esforço quaresmal de conversão através do jejum, da oração e da esmola, não visa simplesmente a celebração da páscoa, quer sim nos fazer melhores em relação a nós mesmos para sermos menos indignos da grandeza do amor de Deus manifestado no sacrifício de Jesus na cruz, e nos preparar para esse encontro definitivo com Deus na hora do Juízo particular, quando partirmos deste mundo.

Assim, quero concluir esta carta com algumas interrogações: Tenho ciência do que preciso converter em mim? Penso na minha morte como momento de passar para junto de Deus, e que por isso preciso estar sempre preparado? Como tenho vivido essa quaresma? O que tenho feito de diferente para buscar a conversão e me preparar bem para a páscoa?

 

pe miguel

Padre Miguel Arnold

Reitor do Seminário Propedêutico Betânia e Diretor Espiritual do CLJ

 


Pré


 

Quaresma
 

Quaresma, o tão esperado tempo que nós católicos aguardamos, o tempo da conversão. A igreja nos propõe olhar para dentro de nós e entender que há um homem velho que precisa morrer, para um novo florir e dar frutos.

“A Quaresma é um tempo propício para o despojamento; e far-nos-á bem questionar-nos acerca do que nos podemos privar a fim de ajudar e enriquecer a outros com a nossa pobreza”. Papa Francisco.

Os pilares da Quaresma consistem em Oração, Jejum e Caridade. Como lemos acima o Papa retrata os pilares e uma única frase, precisamos viver verdadeiramente os pilares para conseguirmos alcançar nossos objetivos quaresmais. As penitências são uma forma de santificação aliada nessa jornada até a Páscoa, não devemos fazer uma lista muito grande de propósitos. Recomendo um propósito penitencial: tire um “prazer” do seu dia a dia e um propósito de oração que você se abra verdadeiramente para Deus.

 

Perguntas frequentes:

 

O que é a quaresma? A Quaresma é uma preparação para bem viver a Páscoa e buscar a conversão.

Quantos dias tem o período da Quaresma? 40 dias.

Que dia começa a quaresma? A quaresma se inicia com a Quarta-Feira de Cinzas.

Por que os padres usam roxo? O roxo simboliza o luto da Igreja pelo sofrimento de Cristo.

 

Nicolas Chagas

Nicolas Chagas

Paróquia Nossa Senhora das Graças – Rondônia, Novo Hamburgo

 


Pós


Estamos ainda em meio à Quaresma, tempo de preparação, penitências, conversão e também tempo de intensificarmos ainda mais a nossa oração. A Semana Santa está se aproximando e com ela é preciso que nos preparemos ainda mais, pois iremos vivenciar o sacrifício da Paixão do Senhor, sua morte e ressurreição.

Nós, cristãos de muita fé, precisamos estar com a nossa alma limpa e pura, livre de nossos pecados para vivenciarmos o tamanho sacrifício que o Senhor Jesus fez para nos salvar, e agora nós devemos buscar também o perdão através da confissão, como uma forma de agradecimento ao Pai por fazer coisas tão grandiosas para a salvação dos seus filhinhos tão amados.

É importante nós falarmos sobre isso com o nosso grupo para que nossos membros consigam entender a grandiosidade desse momento e se preparar corretamente para Semana Santa. Precisamos explicar que, através dessa preparação, estaremos cada vez mais em comunhão com Deus, fortalecendo ainda mais a nossa fé.

Entendendo tudo o que acontece durantes os 40 dias que antecedem e também todas celebrações que acontecem durante a Semana Santa, como o lava pés na quinta-feira, a sexta-feira da Paixão e a vigília pascal de sábado para tudo culminar no dia mais importante do nosso calendário litúrgico, que é a Páscoa. Na ressurreição de Nosso Senhor, vivenciaremos essa Semana mais santamente, e ajudaremos nosso grupo a fazer o mesmo.

O Senhor tem um coração tão grandioso que nunca faltará espaço para mais um que também faz sacrifícios por amor à Ele. Tudo o que o Pai mais deseja é ver os seus filhinhos confiando que Ele pode tudo e que todas as coisas darão certo se confiarem de todo coração no tempo de Deus, pois Ele já preparou todas as coisas, só cabe a nós confiar de que tudo dará certo. Por isso, é importante também discutir sobre isso no nosso grupo, ajudando-os a compreender como podemos nos preparar corretamente, através das confissões, orações e penitências.

A Via Sacra é uma ótima forma de refletirmos a Paixão, e podemos fazer uma conexão com o pecado original, para entendermos como ele mancha a nossa alma e como podemos ir mortificando e controlando nossas próprias vontades com os sacrifícios e penitências que nos dispomos a fazer, sendo na Quaresma o tempo propício para isso.

É difícil conseguirmos fazer sacrifícios, mas devemos lembrar que tudo o que é difícil e requer nosso esforço sempre terá um bom resultado no final, basta que tenhamos muita confiança em Nosso Pai amado.

 

Ingrid

 

Ingrid Kirchhoff

São Pedro – Gramado

 

 

 

 

Milena

 

Milena dos Reis Idzi

São José Operário – Novo Hamburgo

 

 

 

 


Promoções


No Encontrão vimos que uma promoção/evento precisa ser organizado com antecedência e que o nosso departamento deve zelar sempre pelo bem estar do grupo.

Tendo isto em mente, o promoções traz uma dica sobre uma data importante que se aproxima, o Dia das Mães, uma data em que o CLJ pode fazer com que fique ainda mais emocionante e manter uma relação próxima as famílias.

 

Colocando em prática I
 

Podemos iniciar com o dia da mãe no CLJ, vendo uma gincana ou uma série de dinâmicas que envolvam a unidade dos dois (Mãe e filho).

 

Ideias:

¤ Corrida com os pés amarrados;

¤ Quem é mais provável entre mãe e filho;

¤ Circuito com obstáculos (mãe guiando o filho no trajeto);

 

Colocando em prática II

Seguindo esse pensamento se pode realizar um piquenique ou chá da tarde em homenagem as mães dos jovens e tias do movimento, onde o foco seja também apresentar a importância e o belo exemplo de Maria, nossa amada Mãezinha.

 

Ideias:

¤ Organize chás de variados sabores e alguns salgados e doces para a tarde, podendo ser organizado e dividido pelo pós;

¤ Organize um pequeno bingo para divertir as mães, com brindes singelos, algo que marque aquele evento;

¤ Tirem um tempo para dedicar a Maria, podendo ser uma formação ou momento litúrgico;

¤ Realize um momento de convivência entre as mães, com homenagens ou lembranças de seus filhos.

 

E por fim, aproveitem este momento para divulgar e mostrar as famílias o que realmente é o CLJ e façam com que sintam confiança e segurança pelo movimento.

 

Nitiely

Nitiely Freitag Carvalho

Paróquia São João Batista – Parobé

 


Vocacional


 

Vocação Eucarística
 

Este mês de Abril, a Igreja nos convida a celebrar e vivenciar com mais profundida a verdadeira Eucaristia, Sacramento Central da nossa Fé Católica. É Nela que se presentifica o verdadeiro Cristo Vivo, que vence a morte e na Páscoa, nos mostra o verdadeiro amor, o verdadeiro sentido da nossa existência.

É neste mês, que a Igreja nos apresenta o Tema Central que é a Eucaristia e nela encontramos todas as respostas que nós jovens procuramos, afinal, quantas perguntas temos e quanta curiosidade nos move a perguntar mais mais? São tantas as vezes que procuramos responder as nossas ansiedades nas coisas do mundo. Nós jovens, somos insaciáveis, porém como diz São João Bosco (Padroeiro da Juventude: “A Juventude não foi feita para o prazer (do mundo), foi feita para o desafio”, isto é, o novo. O novo que tanto nos desafia.

Porém, na busca pelo novo, buscamos tantas coisas que nos afastam de Deus e não nos permitem vivenciar a comunhão na Eucaristia. Nos perguntamos muito: O que é a Felicidade? Onde buscá-la? Como fazer para ter certeza que somos felizes? São perguntas que muitas vezes perguntamos para as pessoas erradas, quando somente Cristo (Aquele que nos criou), poderá responder com perfeição, qual a finalidade da criação. Aliás, quem seria a melhor pessoa para definir a função de uma simples cadeira, do que o seu próprio inventor?

Poderia ser mais fácil entendermos o que é a lâmpada, como funciona e para que foi criada, se perguntássemos para o seu criador, Thomas Edson, o inventor da Lâmpada, certo? Com toda certeza, todo jovem de bom senso, independente de estar ligado intimamente com Deus, responderia: “O inventor poderá dar a verdadeira função a sua criação.”

Logo, perguntamos a nós mesmos: “Por qual motivo procuramos encontrar a nossa felicidade, isto é, nossa vocação em coisas ou em pessoas, se somente Deus, nosso Criador poderá nos dizer para que fomos feitos e qual nossa missão nesta vida?”

A Eucaristia é o mistério de Cristo vivo e operante na história. Na Eucaristia, Jesus continua a chamar ao seu seguimento e a oferecer a cada homem e mulher a “plenitude do tempo”, junto das respostas que tanto procuramos. É na vida Eucarística, na oração, na intimidade com Cristo, que respondemos ao Seu chamado de amor, afinal Vocação é Vocare, CHAMADO!

Cristo revela o desígnio de Deus a respeito de toda a criação e, de modo especial, a respeito do homem. O mistério do Verbo encarnado será plenamente revelado somente quando todo homem e toda mulher forem realizados Nele, filhos no Filho, membros do seu Corpo Místico que é a Igreja.

Eucaristia, vocação e missão são realidades que se entrelaçam. A Igreja é a comunidade dos vocacionados, chamados por Cristo para fermentar e transformar o mundo  pela prática da justiça, da verdade e do amor.

A vocação é para a vida, como graça do Deus que é amor. Por isso, a vida é sagrada, é o projeto de Deus que se realiza em cada criatura.

A vocação é também para sermos Igreja, Povo de Deus, em comunhão. Esse povo tem por alimento o Pão vivo descido do céu, que nos torna parte do que verdadeiramente somos.

Há uma variedade de vocações oriundas da ação do Espírito Santo, mas todas concorrem para a formação da Igreja Comunhão. Para isso contribui a pastoral vocacional, alimentando a dimensão vocacional de toda pastoral.

A missão da Igreja brota da Eucaristia e é por ela alimentada. O Jesus Eucarístico envia-nos em missão pascal, libertadora. Aqui, o povo de Deus assume sua missão favorecendo para que a vida de Deus se manifeste na vida do mundo.

Estamos, desse modo, respondendo “Sim” ao chamado que Deus nos faz, a exemplo de Maria, a grande adoradora de Jesus Eucarístico, o Primeiro Sacrário.

Por isso irmãos, jovens, tios e nossos queridos sacerdotes (diretores espirituais), tenhamos força e profundidade na oração, buscando sempre estar em estado graça, para que nesta Páscoa, possamos juntos estar com Ele, em comunhão, através da Doce e Santa Eucaristia, que nos aproxima da nossa vocação!

 

 

Yuri Welter

Capela Nossa Senhora da Visitação – Picada Café

 

 

 

 

 

 

 

 

Bruno da Veiga

Paróquia Nossa Senhora de Fátima – Guarani, Novo Hamburgo

 

 

 

 

 

 

 


Folclore


Viver a quaresma se torna mais especial quando conseguimos estar constantemente pensando sobre ela. Lendo meditações que nos orientam e ensinam, realizando nossas penitências, nos esforçando em fazer tudo por amor ao Senhor. Para que continuemos fazendo este exercício, a dica deste mês é o pequeno álbum “Músicas Para a Via Sacra (A Lei do Amor), lançado em 2020 da Comunidade Católica Shalom.

Podemos até estarmos distraídos, mas não deixamos de pensar e nos preparar para viver este mistério novamente. Que esse pequeno álbum te traga para mais perto de Deus e que te faça viver mais intensamente este período de jejum e oração.

 

 

Mariana

Mariana Pacheco dos Santos

Catedral São Luiz Gonzaga – Novo Hamburgo

 

 


Liturgia


 

A Páscoa e o Tríduo Pascal
 

O Mistério Pascal é o mais importante da fé católica, ele está presente em todos os sacramentos e é o centro do ano litúrgico, com o tempo da Páscoa que se aproxima. Assim, este mistério está presente em todas as missas do ano, onde celebramos a paixão e morte do nosso Senhor. Porém na Semana Santa, e especialmente no Tríduo Pascal, ela toma uma nova dimensão, com um grau de importância muito maior.

Este momento requer uma devida preparação, assim como Jesus o fez no deserto, nós o fazemos através da Quaresma, que vai da quarta-feira de cinzas até o domingo de ramos. A partir daí se inicia a Semana Santa, em que iremos rememorar os últimos dias de Jesus, que culminam em sua paixão e morte.

O Tríduo Pascal especificamente, se inicia na quinta-feira de Lava-pés, passa pela sexta-feira da Paixão e Morte de Cristo e se encerra no Sábado de Aleluia. Devemos nos esforçar ao máximo para participar de todas as celebrações, que se iniciam com o sinal da cruz na missa de quinta-feira e se encerram com a benção solene de Páscoa.

Mas por que é tão importante viver bem o Tríduo Pascal? Pois é nele que vivemos a instância máxima da nossa fé. É tão importante que a nossa mãe Igreja, em um de seus mandamentos, aconselha a nos confessarmos pelo menos uma vez ao ano por ocasião da Páscoa. Pois como Cristo ressuscita, nós com Ele ressuscitamos e por Ele somos salvos. Então, esperemos com alegria e nos preparemos dignamente para este momento.

 

guilerme

Guilherme Werlang

Paróquia Imaculada Conceição – Morro Reuter

 

 

 

 

 

 

 

Maurivan

Maurivan dos Santos Giehl

Paróquia São Miguel – Dois Irmãos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Download PDF

 

 


Promoções Paroquiais


.

 

 

 

Gostou! Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.