Devemos temer nosso futuro após Covid-19?

posted in: Diocesaninho | 0

CARTA PASTORAL

 

Em que nos agarramos, Sam?

 

Estimados filhos e filhas do CLJ.

Finalizamos o tempo quaresmal (e que quaresma!) e já nos adentramos no maravilhoso tempo pascal, sempre marcado pela alegria e pela renovada esperança que a ressurreição do nosso amado Jesus Cristo nos traz. É um belo tempo para iniciarmos coisas novas, redescobrir as belezas antigas e sentir a leveza da presença de Nosso Senhor, que nunca nos abandona.

É tão oportuno hoje vermos como a Liturgia e a fé encarnam-se na nossa vida concreta, real, longe do mundo dos sonhos. Se por um lado, diante da atual crise provocada tanto pela doença quanto pela instabilidade política que nos arrasta ora para lá, ora para cá, temos insegurança e incertezas neste mundo, por outro encontramos a velha e onipresente cruz, que nos visita mesmo neste tempo de alegrias pascais. E por quê? Porque o ressuscitado é o crucificado! Alegria não se opõe à sofrimento ou mesmo à guerra. Alegria é o contrário da tristeza, apenas. E vivemos, de fato, esta guerra contra um inimigo invisível, altamente contagioso, letal, de certo modo ainda desconhecido, capaz de destruir vidas e nações: o pecado. Semelhanças com o Corona? Sim, várias. Mas o pecado é ainda pior, sobretudo porque nem sempre as pessoas quem tomar o remédio.

 

Lembro-me de um sugestivo diálogo de Frodo e Sam, no filme O Senhor dos Anéis – as Duas Torres:

Sam: -É como nas grandes histórias, Sr. Frodo. As que tinham mesmo importância… eram repletas de escuridão e perigo. E, às vezes, você não queria saber o fim… porque como podiam ter um final feliz? Como podia o mundo voltar a ser o que era… depois de tanto mal? Mas, no fim, é só uma coisa passageira… essa sombra. Até a escuridão tem de passar. Um novo dia virá. E, quando o sol brilhar, brilhará ainda mais forte. Eram essas as histórias que ficavam na lembrança… Que significavam algo. Mesmo que você fosse pequeno demais para entender porquê. Mas acho, Sr. Frodo, que eu entendo, sim. Agora eu sei. As pessoas dessas histórias… tinham várias oportunidades de voltar atrás, mas não voltavam. Elas seguiam em frente… porque tinham no que se agarrar.
Frodo: -E em que nós nos agarramos, Sam?
Sam:-No bem que existe neste mundo, Sr. Frodo… pelo qual vale a pena lutar.

 

Pergunto-me várias vezes ao longo do dia como andarão os jovens do CLJ.

 

O que estarão fazendo, quais iniciativas têm feito para não deixar que a fé esmoreça, para encontrar-se, já que o CLJ é essencialmente “gente junta.” Em que nos agarramos, jovens? Agora mesmo temos uma excelente oportunidade para voltar atrás e levar a “vidinha” que sempre levamos antes de ter encontrado a Cristo.

E por que não voltamos atrás? Eu não sei a resposta de cada um. Mas a falta da Santa Missa presencial, (não em modalidade EaD!), e dos demais Sacramentos nos fez perceber o quanto Ele se tornou importante para nós.

Filhos, aproveitemos esse período para crescer em desejos de Deus, mais e mais. Aproveitemos para rezar mais, ler mais, ajudar mais em casa. Tenho certeza de que Deus está preparando algo maravilhoso para nós e para toda a Igreja. Santos surgirão agora, pois é justamente quando o sol se esconde que os verdadeiros heróis aparecem. Só não sejamos desses heróis que ficam esperando sentados o melhor momento para agir. Se há algo de bom neste mundo pelo qual vale a pena lutar, há algo de melhor na Vida Eterna, pelo qual vale a pena morrer.

 

maicon

Deus os abençoe!

M A I C O N G R Ä E F F
D I R E T O R E S P I R I T U A L D I O C E S A N O

 

 

A VOZ DO POVO

E aí! Meu nome é Brenda Steffen (b2), sou da paróquia Nossa Senhora das Graças – Rondônia, participo do movimento há 7 anos, e nesse ano assumi o chamado de ser coordenadora do comunicação.

Já havia participado do departamento em 2016, como membro, e logo me apaixonei pela evangelização através das redes sociais. Ansiava pelo dia que eu pudesse voltar ao departamento não pelo fato de almejar ser a coordenadora, mas por ter ficado encantada em aproximar cristo pelos meios de comunicação. E cá estou, muito feliz pelo servir que pude aceitar e confiança que depositaram em mim e nos demais membros departamento!

Junto comigo jovens de outras paróquias também assumiram esse chamado: Maiara (sc-tc), Paola (scj-ev), Nicolas (nsg-rond.), Letícia (spa-iv), Taiane (sm-di), Brendon (scj-sa), ponte: Brenda Santos (sjo-can), e o tio Lessandro(slg-cat.)

O depto assume todas as redes sociais do clj desde o primeiro dia do ano até o último.

Ficamos responsáveis por desenvolver as artes para as mídias .sociais, gerenciar instagram, whatsapp e facebook, além de interagir com os jovens nelas, como por exemplos fazer enquetes, campanhas, desafios.

Também fazemos a divulgação dos eventos, e promoções dos grupos, de ideias que outros departamentos desenvolvem, e montamos o diocesaninho todo mês. Ficamos encarregados de passar nas redes sociais tudo o que aconteceu através de textos, fotos e vídeos fazemos a cobertura dos eventos, com intuito de poder compartilhar para os grupos ou jovens/tios que por alguma situação não puderam estar presentes e também para quem está ao nosso redor possa ver a beleza do movimento.

Agradeço ao senhor pelo fato de podermos alcançar muitas pessoas que participam/participaram do movimento, tios, jovens e padres que fizeram parte dessa história, e que ao ver alguma frase/texto enviam mensagens de carinho falando daquela época que viveram, e se permitindo assim lembrar do primeiro amor que sentiram.

Por fim, agradeço a todos pela interação/participação, continuem divulgando nossas redes sociais e evangelizando através delas.

brendasteffen

Shalom!

 

 

ESPECIAL

Devemos temer ao nosso futuro, após o covid-19?

 

Temos medo do desconhecido e, portanto, do futuro. A rejeição da doença e da morte, instintivamente inscrita em nós, continua sendo um medo essencial.

Somos encorajados a administrar essas ansiedades através de seguros (de aposentadoria, de incêndio, de roubo, de doença), para multiplicar as garantias contra todos os nossos medos sob o pretexto do realismo. No entanto, a insegurança continua sendo a mesma: todas essas precauções nunca podem nos Proteger 100% do perigo.

O único antídoto é o de viver no presente, focado no que temos que fazer hoje.

 

São Luis de Gonzaga dizia:

“Se eles anunciassem minha corte iminente, eu continuaria brincando se fosse a hora de brincar”

 

É isso que Cristo nos convida para praticar no Evangelho:

“Não se preocupem com a sua vida (…) Olhem para os pássaros no céu: Eles não semeiam nem colhem, nem se acumulam em celeiros, e, no entanto, o Pai que esta no céu os alimenta.”

 

De todos os nossos medos humanos, Cristo nos conhece intimamente. E no evangelho, os apelos à paz do coração são frequentes. Os Apóstolos no barco, durante a tempestade, tinham boas razões para tremer. Todos esses medos são Legítimos.

Jesus não censura nada, pelo contrário, Ele quer nos apaziguar. A mesma coisa que uma mãe que diz ao seu Filho: “não tenha medo, eu estou aqui”. A ação de Deus, como Cristo nos revela, é uma ação tranquilizadora.

O Senhor Jesus, que convida o homem a não ter medo, revela-se como Mestre dos acontecimentos que nos ameaçam. Ele é mais poderoso do que eles. Cuida de nós. Este não é um convite humano para dominar por mera vontade, mas um incentivo para confiar Nele. Esta é a luta do crente.

 

 

SANTO DO MÊS

A jovem Inês de Montepulciano

santa ines
Santa Inês nasceu em 1268 na nobre família Segni em Gracciano, uma frazione de Montepulciano, que na época era parte dos Estados Papais. Aos nove anos, convenceu os pais a deixarem que ela ingressasse num mosteiro franciscano para mulheres na cidade, que estava sob os cuidados das “Irmãs do Saco”, uma referência ao rude hábito que vestiam. Foi necessária uma autorização do papa para que ela fosse aceita tão jovem, uma exceção às normas do Direito Canônico. A partir daí, passou a viver uma vida simples e contemplativa.

Em 1281, o senhor do castelo de Proceno, um feudo de Orvieto, propôs às freiras de Montepulciano que enviassem algumas irmãs até lá para que fundassem um novo mosteiro e Inês estava entre elas. Aos quatorze anos, foi nomeada tesoureira da nova comunidade.

Sete anos depois, Inês, então com apenas 20 anos de idade, já conhecida por sua devoção ao Santíssimo Sacramento e pela profunda vida de oração, foi eleita abadessa da comunidade. Depois disto, ganhou também uma reputação de realizar milagres e pessoas sofrendo de enfermidades físicas e mentais passaram a procurá-la em busca de cura. Conta a história que ela teria “multiplicado pães”, criando muitos a partir de poucos em várias ocasiões, relembrando a multiplicação dos pães e peixes realizada por Jesus. Ela própria, porém, sofria frequentemente por causa da sua saúde e ficava por longos períodos de tempo adoentada.

Inês morreu no dia 20 de abril seguinte, aos quarenta e nove anos. Os frades dominicanos tentaram conseguir um bálsamo (ou mirra) para embalsamar seu corpo, mas descobriu-se que o cadáver estava exalando naturalmente um odor adocicado e que seus membros permaneceram flexíveis

Quando seu corpo foi movimentado anos depois de sua morte para a igreja do mosteiro, descobriu-se que ele estava incorrupto.
Cerca de cinquenta anos depois, o beato Raimundo de Cápua, que serviu como confessor de Santa Catarina de Siena, escreveu um relato sobre a vida de Inês. Ele conta que o corpo da santa ainda estava com a aparência que ela tinha em vida. A própria Catarina se referia a ela como “Nossa mãe, a gloriosa Inês” e peregrinou até o túmulo de Inês durante uma visita a sua sobrinha, Eugenie, que era uma freira em Montepulciano.

Inês foi canonizada pelo papa Bento XIII em 1726 e sua festa litúrgica é celebrada no dia 20 de abril.

 

 

CORRENTE DE ORAÇÃO

 

O mês de abril é dedicado a Eucaristia. Por isso, rezemos em comunhão com a Igreja:

04/04 Por todos os catequizandos de Primeira Eucaristia, para que os seus corações estejam puros e abertos para receber nosso Cristo

11/04 Por todos nós, para que estejamos preparados espiritualmente para a Páscoa de Nosso Senhor e que possamos acolher o Cristo Ressuscitado através da comunhão espiritual

18/04 Por todos aqueles que estão passando por necessidades, para que, através do Sacrifício de Jesus Cristo sendo o cordeiro do Banquete, os sacie para a Vida Eterna

25/04 Pelos sacerdotes, para que sempre encontrem suas forças no sacrifício de Jesus e continuem guiando o Rebanho para o Céu.

 

Pessoas foto criado por jcomp – br.freepik.com

 

 

SEGUE LÁ

Canal do Youtube

deia e tiba

Déia e Tiba

O casal que tem como missão levar aos outros a incrível experiência que ida tiveram com Nosso Senhor. Propagar a alegria que Deus proporciona aos que a Ele se entregam difundindo a doutrina da Santa Igreja.

 

Página do Instagram

@Cruz.edmilsonnp

edmilson

Edmilson Cruz, mestre em história, nos revela e nos ajuda a entender a história da nossa Igreja.

 

Livro

os castos e os gastos

Os castos e os gastos

Neste livro, Tiago Marcon nos ensina a viver a castidade enquanto solteiros, namorados e casados. Nos ensina a buscar a pureza, a perseverar quando encontrar e a vencer as tentações, quando estas vierem. Neste livro você é convidado à resgatar a castidade em seu interior para encontrar o caminho da verdadeira liberdade e felicidade em Deus.

 

Filme

A Canção de Bernadette

Em 1858, uma pequena camponesa chamada Bernadette, da cidade de Lourdes, França, recebe a visita de uma senhora vinda do céu. Os moradores da cidade acreditam que a senhora seja a Virgem Maria; as autoridades locais, uma fantasia criada por uma menina doente. A gruta onde ocorrem as aparições logo torna-se um lugar de peregrinações e de grandes milagres. Quando questionada sobre quem seria, a Senhora responde: Eu sou a Imaculada Conceição.

 

 

PRÉ

 

Queridos jovens e tios, no mês de março tivemos inicio a uma situação complicada em nosso país, o vírus que fez com que nossos compromissos fossem cancelados em prol da segurança de todos.

Com isso nossas reuniões de todo sábado acabaram por não acontecer, momento em que precisamos achar outros caminhos para que a união com todo o grupo, mas principalmente nossa união com os prés, não vire um problema. Isso exige mais criatividade da nossa parte para que a desunião não aconteça, importante agora não ficar sentado esperando tudo passar mas sim buscar ideias para resolver os problemas que estão ao nosso alcance, importante lembrar a importância de nossos prés, assim buscar um meio para que ao passar dessa quarentena eles não tenham se afastado de nossos grupos, por isso o departamento de pré quer compartilhar algumas idéias:

-Fazer atividades com todo o grupo, sabemos que a maioria se não todos os grupos de clj tem um grupo no whatsapp, promover conversas por lá.

-Os participantes no departamento de pré (ou ate mesmo alguém da coordenação paroquial) chamar individualmente os jovens de pré para saber se esta tudo bem, como estão vivendo a quarentena, com o que passam o tempo, usem a criatividade e se interessem pelos seus prés. Devemos fazer ele se sentirem lembrados pelo grupo.

 

-Incentivar eles e os outros participantes a assistir as missas tanto pela TV como também pelo facebook.

-Criar desafios com o grupo, fazendo assim que mais jovens se conectem.

-Indicar e incentivar cursos on-line e também a leitura de livros.

-Usar a tecnologia para fazer formações on-line e rezar o terço, podemos usar skype, face e insta para isso.

 

Como falei antes usem a imaginação, também importante não se esquecer da nossa alegra de jovens cristão, isso também ajuda a passar pelas dificuldades que estamos vivendo neste período, lembrar dos nossos prés é importante, mas devemos sempre nos lembrar dos jovens de pós e também dos nossos queridos casais de tios.

“Não desanimeis nunca embora venham ventos contrários.”

Gostou! Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.