Março 2020

posted in: Diocesaninho | 0

CARTA PASTORAL

tempo de conversao

Quaresma

A quaresma é o período no qual somos convidados a nos preparar  para a maior das festas, a ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Este período quaresmal é sustentado por três grandes pilares: a oração, o jejum, e a esmola.
Vamos refletir sobre o jejum e a abstinência quaresmal.

A Igreja nos propõe a penitência como uma maneira de nos educar, de aprendermos a dominar nosso corpo e também nossas inclinações.

A penitência  é “uma reorientação radical de toda a vida, um retorno, uma conversão para Deus de todo o nosso coração” (cf. Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 1431). Ou seja, essas práticas espirituais servem para nos ajudar a encontrar Deus por meio da oração.

A penitência é uma prática muito mais interior do que exterior, não é apenas algo que se deixa de fazer ou  comer, mas tem um propósito: abster-se de algo. Somos convidados a escolher alguma penitência para seguirmos durante a quaresma, ou seja, deixar de lado algo que gostamos, não necessariamente algo de comer, mas talvez deixar de lado o Facebook, o Instagram, uma festa, um jogo…

O jejum é a “forma de penitência que consiste na privação de alimentos”. Porém para esta prática se orienta que seja realizada apenas uma refeição completa durante o dia, porém, havendo necessidade pode se tomar duas pequenas refeições que não sejam iguais a quantidade habitual. Pelas orientações da Igreja, estão obrigados ao jejum os que tiverem completado 18 anos até os 59 completos. Os outros podem fazer, mas sem obrigação.

Grávidas e doentes estão dispensados do jejum, bem como aqueles que desenvolvem árduo trabalho braçal ou intelectual no dia do jejum. A Igreja recomenda o jejum na quarta-feira de cinzas e na sexta-feira santa.

A abstinência, à qual estão obrigados todos os que completaram 14 anos, é prescrita pela  Igreja como dias de penitência. Todas as sextas-feiras do ano, dias em que, salvo no caso de coincidirem com alguma solenidade litúrgica, devemos nos abster de carne. A quarta-feira de cinzas e a sexta-feira santa são dias por excelência de abstinência de carne.

Todas estas práticas quaresmais querem nos levar a uma melhor vivência do grande mistério da morte e ressurreição de Cristo.

perafael

Deus os abençoe,
Padre Rafael

 

CORRENTE DE ORAÇÃO

07/03– Rezemos, por todos os empregados, que sempre tenham o pão de cada dia, e pelos desempregados que São José abra as portas do comércio a todos.

14/03– Rezemos, pelo nosso encontrão de departamentos, que todos consigam atingir o seus objetivos, que os jovens e tios possam absorver muito conhecimento para passar aos grupos.

21/03– Rezemos, pela quaresma, tempo de jejum e penitência, que todos consigam se preparar espiritualmente para a Páscoa.

28/03– Rezemos, por mais um que chega ao fim, e pelo próximo que se inicia.

 

SANTO DO MÊS

São José

Não é sem razão que a Igreja, no meio da Quaresma, tira o roxo no dia 19 de março e coloca o branco na liturgia, para celebrar a festa de São José, esposo da Virgem Maria. Entre todos os homens do seu tempo, Deus escolheu o glorioso São José para ser pai adotivo de seu Filho divino e humanado. E Jesus lhe era submisso, como mostra São Lucas.

Santo Gertrudes (1256-1302), um grande místico da Saxônia, afirmou que “viu os Anjos inclinarem a cabeça quando no céu pronunciavam o nome de São José”. Santa Teresa de Ávila (1515-1582), a primeira doutora da Igreja, a reformadora do Carmelo, disse: “Quem não achar mestre que lhe ensine a orar, tome São José por mestre e não errará o caminho”.

E declarava que em todas as suas festas lhe fazia um pedido e que nunca deixou de ser atendida. Ensinava ainda que cada santo nos socorre em uma determinada necessidade, mas que São José nos socorre em todas.

 

Você sabia

“Quadragésima die Christus pro nobis tradétur”, que se traduz assim: “Daqui a 40 dias, Cristo será entregue por nós” para a nossa salvação. Quaresma é abreviação de quadragésima.

Por volta do ano 350 d.C., a Igreja decidiu aumentar o tempo de preparação para a Páscoa, que era de três dias, que permaneceram como o Tríduo Sagrado da Semana Santa: Quinta feira Santa, Sexta-feira Santa (Paixão) e Sábado Santo. A preparação para a Páscoa passou, então, a ter 40 dias. Isso aconteceu porque os cristãos perceberam que três dias eram insuficientes para que se pudesse preparar adequadamente tão importante e central evento. Surgia, assim, a Quaresma.

Para vivermos bem a quaresma precisamos praticar a oração, mortificação e caridade.

A oração é uma condição indispensável para o encontro com Deus. Na oração, o cristão entra em diálogo íntimo com o Senhor, deixa que a graça entre em seu coração.

A mortificação se realiza cotidianamente e sem a necessidade de fazer grandes sacrifícios. Com ela, são oferecidos a Cristo aqueles momentos que geram desânimo no transcorrer do dia e são deixadas de lado coisas que mais nos afastam de Deus.

Sobre a caridade, São João Paulo II explica que este chamado a dar “está enraizado no mais profundo do coração humano: toda pessoa sente o desejo de colocar-se em contato com os outros e se realiza plenamente quando se dá livremente aos demais”.

 

DICAS

Segue lá

Instagram

Sou feliz católico

“Ser católico é entrar em qualquer capelinha ou basílica do mundo e sentir que ali estamos em casa!”

Uma página católica que nos traz conhecimento, nos motiva na caminhada de Igreja e nos leva a estar mais perto de Deus

https://www.instagram.com/soufelizcatolico/?hl=pt-br

 

DICAS DE LIVRO

Imitação de Cristo

imitação de cristo

Um livro que traz orientações práticas para a nossa vida. Nos coloca em contato com Cristo, ajudando a cada dia no nosso caminho de salvação. Trata-se de textos com escritas simples que ajudam a alimentar a nossa vida espiritual.

 

VOZ DO POVO

Bruna Caroline

 

Meu nome é Bruna Caroline, sou da paróquia Santo Antônio – Liberdade e estou no movimento há mais de 7 anos. Durante este tempo Deus foi fazendo chamados nesta minha caminhada e que pude corresponder com meus SIM’s. Um destes SIM foi ao aceitar fazer o 20° CLJIII e assim poder me doar ainda mais a este movimento que tanto amo.

Neste ano tive a graça de ser chamada a servir como coordenadora no departamento de Promoções e conto com a ajuda dos membros de departamento: Bianca, Manu, Emanuelle, Pedro, Kevin, Fernanda, Gustavo e os tios Fábio e Silvana, onde durante todo este ano iremos nos dedicar a realizar os eventos com muita dedicação, empenho e criatividade. Eventos como por exemplo:

• Encontrão de Departamentos – Realizando a formação dos departamentos de promoções paroquial;
• Baile do amigão – Auxiliando desde a escolha do tema da festa, a decoração e ajudando na escolha da melhor fantasia;
• Picnicão – Estruturando as modalidades que os grupos de jovens e tios irão competir, escolhendo a maneira de avaliação da torcida e o prêmio do evento.

Acima contei só pouquinho do que iremos fazer durante este 2020, entre tantas outras coisas que ao decorrer dos meses vai surgindo para organizarmos e claro, não deixarmos o departamento parar, buscando sempre alguma novidade para nossos jovens e tios! E também, buscar sempre melhorar os nossos eventos diocesanos.

Um pedido que deixo a todos vocês: Vivamos o movimento, se entreguemos a tudo aquilo que Cristo tem para nos oferecer através dele, um exemplo de se colocar a disposição do movimento a nível diocesano, enviando fichas para contribuir, tanto os jovens de CLJIII quanto aos de CLJII, e aos jovens de pós CLJI se colocando a disposição também de servir na própria paroquia. Aproveitemos em especial o serviço que Ele nos presenteia a cada ano e cada missão que é nos confiada. Ele sempre irá nos capacitar!

“Nós, o que dedicamos a Deus, nada perdemos.” (Sulco 21)

Gostou! Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.