O CLJ é um movimento Eclesial, constituído de jovens e adultos (leigos e clérigos), que através de método próprio, busca criar comunidades com jovens decididas a serem sinais evangelizadores, especialmente entre os semelhantes. Seu âmbito serão as famílias, as comunidades eclesiais mais diversificadas, os ambientes onde os jovens vivem e convivem.


Movimento que, dentro desses objetivos quer oferecer aos jovens condições para a realização de sua vocação pessoal.

O CLJ é um Movimento de jovens e adultos (fiéis leigos, vocacionados e ordenados). A exortação Christifidelis laici fala do apostolado leigo num
contexto eclesiológico (cfr. nº 28), afirma a necessidade do apostolado de cada pessoa e insiste na necessidade de que cada fiel tenha sempre uma viva consciência de ser um membro da Igreja, e que deve realizar uma tarefa original, insubstituível, para o bem de todos.

A integração a um movimento, se fundamenta no fenômeno associativo leigo que nasce de diversas fontes e responde a variadas exigências:

A) Expressa a natureza social da pessoa, sinal da comunhão eclesial (cfr. Mt 18,20);

B) Facilita o testemunho no mundo.

As livres associações de fiéis leigos provêm do Batismo e devem ser exercidas em comunhão com a Igreja e são ao mesmo tempo um direito. No que se refere à presença dos leigos na sociedade, é fundamental o testemunho do Evangelho com sua vida.

A faixa etária dos membros jovens é de 13 a 18 anos. Em casos particulares, sempre será respeitada a liberdade do indivíduo,
sempre visando o seu crescimento.

Todos os batizados têm direito de associar-se ao CLJ e o Movimento tem o dever de zelar por sua formação integral.

O Curso e o Movimento têm características próprias. No entanto, não constitui de nenhuma maneira, um único caminho de formação juvenil. O CLJ é um serviço pastoral de evangelização e não um agrupamento de privilegiados.

A principal tarefa é a formação integral daqueles que se aproximam de suas atividades.

A formação juvenil – que é ministrada nos cursos e nos encontros semanais – possui as dimensões gerais de toda formação cristã: formação
humana (dimensão afetiva e espiritual); formação teológica e apostólica, profissional e de serviço. Deve ser uma formação sapiencial e personalizada tendo em conta as circunstâncias de idade, ambiente sócio cultural e situação de fé.

O Movimento busca desenvolver lideranças de serviço, já que o próprio Cristo veio para servir e não para ser servido. Importa registrar que há muitas formas de servir, no meio do Povo de Deus, fora do Movimento. CLJ é uma entre muitas formas de participação mais ativa na Igreja. O ingresso deve ser lúcido e consciente. Como meio de santificação, o jovem que ingressa no Movimento terá em conta que por sua própria natureza, é necessário um sincero desejo de vivência das virtudes cristãs.

Ao longo da formação é importante a apresentação de modelos concretos a quem possa admirar e imitar, nas diversas atividades e aspectos de sua vida.